segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Meu irmão não foi para escola , cheguei cedo peguei no flagra com amigo na Punheta

Já vi meu irmão é uma história parecida com uma que foi porta hoje dia 19 ai por isso resolvi contar Meus pais saem pra trabalhar de manhã e eu e meu irmão estudamos na mesma escola de manhã tbm então sempre vamos juntos pra aula, só que nesse dia eu já tava pronto e tava esperando ele pra irmos juntos igual todo dia e já tava ficando atrasado, casa um tem seu quarto então fui no quarto dele e vi que ele ainda tava dormindo ai acordei ele e ele falou que não ia pra escola naquele dia então eu fui sozinho, nesse dia ia ter um show de talentos depois da aula mas não era obrigatório mas pensei que foi por isso que meu ele não foi pra aula. Eu sou branco tenho cabelo preto e sou magro tenho 13 anos e meu irmão tem 15 anos é branco tbm só que um pouco gordinho, até nesse dia eu nunca tinha visto ele batendo punheta e nem ele tinha me pegado mas já tinhamos conversado sobre isso e já vimos um ao outro pelados várias vezes, já tomamos banho juntos algumas vezes e já vimos várias vezes um ao outro de cueca tbm pq ficamos a maior parte da tarde sozinhos então geralmente ficamos só de cueca em casa já que ficamos sozinhos mas é coisa normal entre a gente mas já vi algumas vezes ele andando de pau duro pela casa por causa do volume na cueca. Nesse dia acho que ele pensou que eu ia ficar na escola pra assistir o show de talentos mas eu não queria então fui pra casa, abri o portão normalmente e subi pra ir pro meu quarto até pensei que ele ia estar dormindo ainda mas no meio da escada eu ouvi um barulho de conversa e um barulho que parecia ser de video porno vindo do quarto dele, a porta tava encostada então fui olhar pra ver o que era, cheguei bem devagar e olhei e foi ai que vi que ele não tava sozinho tava com um amigo dele da escola que inclusive já foi várias vezes na nossa casa, os dois estavam de pé e pelados de pau duro batendo punheta olhando um pro outro enquanto assistiam porno no pc do meu irmão, ai eu ouvi o amigo dele falando - Vai querer tentar? E meu irmão respondeu: - Sim, vamos! Fiquei imaginando o que era e até pensei que eles iam sair do quarto pelados e eu já tava preparado pra ir correndo pro meu quarto mais assim que meu irmão falou isso o amigo dele solta o próprio pau e pega no pau do meu irmão e o meu irmão pega no pau dele e eles começam a bater punheta um pro outro Eu fiquei muito surpreso eles ainda quase me ouviram porque eu tava dando umas risadinhas na hora mas continuei assistindo, dava pra ver que o pau do dois tava pulsando na mão um do outro, eu nunca tinha visto nada parecido mas senti muito tesão na hora e fiquei de pau duro, eles ficaram lá batendo um pro outro durante mais uns minutos até meu irmão falou que ia gozar e o amigo dele deitou na cama e meu irmão gozou na barriga dele, depois ele levantou todo gozado e meu irmão deitou e ele ficou batendo até gozar na barriga do meu irmão, eles gozaram bastante em vários jatos até vi que sujou a cama dele, depois disso fui pro meu quarto pq já imaginava que eles iam ir pro banheiro se limparem, eu tranquei a porta do meu quarto e olhei pela fechadura e vi eles indo pro banheiro do corredor se limparem, eu já tava de pau duro e com tesão vendo aquilo e fui bater punheta, depois que gozei fui ver e eles estavam no quarto de novo, o amigo dele ainda ficou lá até 1 da tarde e depois foi embora, ainda ouvi meu irmão falando -- Melhor você ir mesmo senão jájá meu irmão chega e vê a gente aqui. O amigo dele riu e foi em direção a porta e ainda falou que foi muito bom e depois mandava mensagem pra ele, eu esperei meu irmão voltar pro quarto dele e depois de uns 30min sai de fininho do meu quarto e desci a escada e depois subi fazendo barulho pra parecer que eu tinha chegado aquela hora, ele abriu a porta do quarto e falou Oi pra mim e perguntou como foi o show de talentos eu falei que foi bem chato e ele falou que nem sabe porque eu resolvi ir, eu perguntei o que ele ficou fazendo a manhã toda e ele falou que tava dormindo e tinha acordado fazia uma meia hora ai fui pro meu quarto, ele nem imagina que eu vi ele batendo punheta com o amigo dele mas nem falei nada, fico imaginado se essa foi a primeira vez ou se eles já tinham batido antes. Boa

Meu 2° dia de Natação ( Entrei na brincadeira)

Vou contar o que aconteceu na minha 2º aula de natação no dia 15, demorei pra contar pq fiquei com medo de algum dos meninos lá achar o blog e ver que eu tinha contado mas emfim eu tinha contado vi 4 meninos no chuveiro no vestiário batendo punheta e o meu professor tirando a sunga e indo em direção aos chuveiros aonde eles estavam e que eu fiquei com vontade de participar com eles. No dia 15 foi minha 2º aula, eu ainda tava muito nervoso de tentar algo mas tinha pego um pouco de coragem desde a ultima aula, meu pai me deixa lá de carro então nesse dia falei que eu ia sair 1 hora e meia mais tarde pq a aula ia ser mais longa e ele falou ok e foi tudo normal a aula até a hora que era pra gente voltar pro vestiário pra tomar banho, nisso eu já tava imaginando aquilo e fui ficando de pau duro, ainda tava muito nervoso e até pensei em desistir mas ai vi que um daqueles meninos já tava pelado e olhando pra mim igual da ultima vez ai decidi que não ia desistir, eu fui meio de lado pra ele e tirei a sunga na frente de todos os outros meninos e como meu pau ja tava meio duro ele vil e ainda bateu no braço de um dos outros meninos pra ver e até vi eles rindo e foram pro chuveiro, eu fui também, depois que os outros meninos sairam eu vi que eles ficaram lá de novo e já tavam indo pra perto um do outro até que veio um deles aonde eu tava e perguntou se eu sabia que eles iam fazer, eu falei que sim que eu tinha visto no meu primeiro dia e ele ficou surpreso e perguntou se eu queria participar eu falei que sim, e fui seguindo ele até os outros, eu tava morrendo de vergonha mas o tesão tavam bem maior, eles fizeram uma roda e entrei, ja tavam todos de pau duro e começamos a bater punheta até que do nado um dele pegou no pau do outro e o pegava no desse tbm e os outros dois olhando pra eles e pra mim e batendo punheta, depois de uns 3 min eu ouvi a porta do vestiário abrir e fui me esconder ai um deles me segurou pelo braço e falou pra eu ficar calmo que tava tudo bem eu pensei que ia desmaiar nessa hora de tão nervoso que eu tava ai que vi o professor pelado vindo em direção a gente, o pau dele era enorme e as bolas tbm, eles cumprimentaram o professor como se nada tivesse acontecendo até que ele veio me cumprimentar e vil que eu era novo ali e falou: - Ah vcs arrumaram um amiguinho novo é? E eles sorriram falando sim ai o professor veio em direção a mim e falou pra eu não contar pra ninguém e que eu ia gostar bastante, nisso já tinha um menino passando a mão no pau dele, ele foi andando e se agaixou atras de um e pegou no pau dele e começou a bater punheta pra ele, os outros meninos pegavam no pau um do outro e ficavam batendo até que veio um na minha frente e do nada pegou no meu pau e falou pra eu pegar no dele eu nem falei nada só obedeci e ficamos batendo um pro outro enquanto olhavamos o professor bater pra um dos meninos, eu olhava do pau dele e via que tava pulsando e ele ficava revesando os meninos até que chegou a minha vez e ele fez a mesma coisa enquanto os outros ficavam olhando ele me punhetar, a mão dele era grande então ele conseguia pegar meu pau todo quando ele levantou eu resolvi passar a mão no pau dele igual os outros meninos e todos eles deram risada na hora até eu ri mas continuamos, eu ja tava bem mais calmo nessa hora até que um dos meninos falou que ia gozar e ficamos vendo, ele gozou bastante e ficou ali vendo a gente bater, depois que uns 2 gozaram eu não aguentei mais e gozei tbm, eles ficaram assistindo eu gozar, até que o ultimo menino que o professor tava batendo punheta gozou tbm, o professor levantou e pegou no pau e falou que como eu era novo ali ele ia ter me estrear, eu nem sabia do que ele tava falando ai um dos meninos até reclamou falando que ela a vez dele e o professor falou pra ele deixar pra proxima aula pq eu era novo ali e que ele tomava banho com ele ai ele concordou, nisso ele veio na minha direção e ficou na minha frente e meio que começou a bater punheta, eu não entendi o que tava acontecendo até pensei que ele ia mandar eu chupar o pau dele mas fiquei parado até que um dos meninos falou que ele só ia gozar e fiquei esperando até que ele começou a estremecer o corpo e gozou emcima do meu peito, quaso pegou na minha boca, mas foi muito gozo em vários jatos, me lambuzou todo e era bem quentinho eu gostei ai ele falou que fazia isso toda aula e que cada um tinha sua vez ai mandou a gente ir tomar banho e se limpar, o professor foi com o menino que reclamou pra outro chuveiro e os outros meninos me chamaram pra tomar banho junto com eles e eu fui e tomamos juntos depois eu vi o outro menino que foi tomar junto com o professor e vi eles se esfregando um no outro me deu muito tesão o menino até ficou de pau duro de novo eu so n fiquei pq tinha acabado de gozar, depois que nos vestimos ai eles e o professor falaram que se eu quisesse participar na próxima aula eu era bem vindo, eu falei que ia participar sim, ai nos despedimos e fomos embora ainda tive que passar uns 20min esperando meu pai, depois que ele chegou falei que os horarios da aula mudaram que ia ter 1 hora e meia a mais de aula ele achou estranho e falou que ia ligar pra confimar, eu gelei nessa hora mas sabia que meu professor ir falar que era verdade, minha proxima aula é dia 22 e ja to ansioso



VEJAM A PRIMEIRA PARTE 1
CLIQUE AQUI

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Encoxada na irmã



 tenho 25 anos. Tenho uma irmã de 16, faz 17 no meio do ano. E é com ela que está rolando algo que começou há um ano. Ela é loirinha, 1,64m, 56kg, faz natação desde os 12 anos. Bem, já dá para sentir o meu drama. Sempre fomos muito amigos, não tem nada a ver isso de sermos afastados e por isso começou. O fato é que ela tem um corpinho que é impossível não notar. Dos 13 anos em diante, comecei e perceber e ficar bem excitado.
Mas deixava para lá. Tinha namorada, e tal, então eu extravasava bem isso. Mas há um ano, eu estava sozinho há algum tempo já, com muito tesão, e aí comecei a ver a mana com outros olhos. Comecei a ficar mais perto dela, brincar mais de tocar, de agarrar, e achava uma delícia. O pior é que sentia que ela também me procurava. Batia muitas punhetas pensando nela, confesso.
Há um ano, eu passei pela porta do quarto dela. Estava aberta. O que vi me deixou louco. Ela estava de bermudinha, descalça, debruçada na janela. A bundinha era maravilhosa. Fui dar um abraço, por trás, claro. Cheguei “oi, mana” e abracei. Fiquei ali, dei um beijinho na nuca e fiquei papeando. Nisso, grudei nela por trás. Mas uma hora, minutos depois, o assunto terminou, mas não saíamos do lugar. Eu tb estava descalço. Ela chega um pouquinho para trás e sobe os calcanhares dela nos meus pés. Me grudei ainda mais nela. A mana começou a se embalar bem devagar e eu a acompanhar. Nossa! Tava uma encoxada maravilhosa! Começamos a nos mexer diferente, nos esfregando, meu pau completamente ferrado. E ela “tá bom”… Tava delirando de tesão…a bundinha dela era uma delícia…nossas coxas grudadas também…Minhas mãs estavam na cinturinha dela e meu rosto no seu cabelo. Tentei ir baixando as calças dela…mas ela segurou e disse que não…aí tentei subir e agarrei os peitinhos…ela baixou minhas mãos e disse que não de novo…só deixou eu segurar a cintura…se inclinou um pouco, arrebitou…e eu sarrando atrás dela…até que, óbivio..acabei gozando…nas calças mesmo…ela desceu dos meus pés…eu tentei me recompor e tal.
Não falamos no assunto e pensei que tinha sido uma coisa maluca. Mas, quando dois dias depois, passei no quarto e a vi na mesma posição, na janela, vi que ia acontecer de novo. E foi. Delícia, delícia, eu grudadinho atrás dela, me esfregando, ele rebolando devagarinho. Ela descalça, os pezinhos dela em cima dos meus, e mais uma vez eu gozava. Começamos a fazer isso periodicamente. Sempre aos finais de tarde, quando ela voltava da academia e eu da faculdade. Nesse horário, nossos pais ainda não tnham chegado. Mas desde o início havia um pacto de eu não tentar passar daquele limite. Para melhorar, convenci ela de colocar uma calça de tecido bem folgada para a gente fazer. E eu colocava um calção. Aí melhorava muito. Sempre terminava quando eu gozava. Chegava a melecar as calças dela também…
Olha, ficamos nessa “foda” por uns três meses, mais ou menos duas a três vezes por semana. Sempre na janela do quarto dela. A mana tinha namoradinho, mas colocava um monte de freios no cara, Nada de mão boa ou coisa e tal, pelo o que eu sempre percebi. Acho que entrei nessa, mas nunca tocamos nesse assunto, era uma coisa que só se falava ali, na hora da encoxada, e não mais. Claro que eu dava umas encoxadinhas nela em casa, pelos cantos, de vem em quando. Ela escovando so dentes, lá chegava eu por trás e dava uma grudadinha, até fingia um vai-e-vem rapidinho. Não me controlava às vezes. Ela procurando um livro na estante, dava uma passadinha com a mão na bundinha ela. Mas eram aperitivos. O principal era a senha quando ela ficava no quarto, na janela, preparada com uma calça bem folgada para eu ficar atrás dela. Eu fiquei pensando em como poderia deixar mais gostoso o negócio, mas não queria começar a comer, quer dizer, minhas punhetas para ela eram sim, comendo, mas não queria que isso acabasse. Porque comer eu já comia uma namoradinha, uma gatinha que eu conheci. Então aquilo era um plus, um prazer a mais, sabe? O que eu sugeri para a mana foi o seguinte: por que a gente não faz a mesma coisa, mas deitados, ela de bruços, a mesma coisa.
Ela negou. Passou mais uns dias e não toquei no assunto. Uma bela noite, ficamos na sala vendo TV. Era sexta, podíamos ficar até tarde. Os velhos subiram para dormir e ficamos lá. Ela de pijaminha, eu de bemuda e camiseta. Já tava com tesão dela e lembrei que a gente só tinha feito uma vez naquela semana. Ela “pois é”. Sugeri da gente fazer e ela disse que sim, ia se levantando mas eu disse que a gente podia tentar daquele jeito que eu sugeri, deitados. Disse que podia ser na sala mesmo. Se os velhos acordassem, a gente veria a luz ligada lá em cima e nos arrumaríamos. Ela fez umas carinhas, sentou no sofá, e disse “tá, vamos tentar”.
Ela então se arrumou e ficou deitadinha de bruços no sofá maior. Eu tirei as calças e ela se assutou com a minha atitude. Calma, era para tirar as cuecas e ficar mais livre por baixo da bermuda. Ela pensou e saiu um pouco da sala, voltou, disse que também tinha tirado a calcinha, tava de pijama curto, pouco acima do joelho. Deitou de bruços novamente. Aí, bem, fui deitando por cima dela, já muito ferrado. Fui me encaixando, me encaixando…até encontrar o ponto ideal no bumbum dela. Aí começamos a trabalhar. Uma encoxada muito gostosa começou. De cima para baixo, devagarinho, depois aumentando o ritmo. Os corpos suando, as peles grudando…nossa, tava um paraíso. O sofá rangendo…ela gemendo baixinho…eu “que bundinha maravilhosa” ela “ai, vai, não pára”.
Isso era umas 2h da madrugada. Ela chegava a dobrar os joelhos e eu conseguia segurar os pezinhos dela também, botando as minhas mãos nas solas dela. Ela ficava, na maior parte do tempo, com as pernas juntinhas e eu com as pernas mais abertas para poder montar legal nela. Ficamos assim, umas duas horas nessa montaria por cima das roupas. Já estávamos empapados de suor quando eu avisei que ia gozar. Nossa, melei toda minha bermuda e o pijaminha dela. Ficou um grudi, parecia velcro quando me levantei de cima dela, morto de cansado. Cada um foi pro se quarto, depois tomei banho.
A partir daí a nossa fodinha ficou mais gostosa. Começamos a fazer sempre deitados. Ela fica de bruços e eu vou por cima dela, bem gostoso. Quase sempre é no quarto dela, mas tb rola no meu. Nem sonho, quer dizer, até sonho, mas não penso em enrabar ela de verdade. Acho que isso faria acabar nossa coisinha. Já faz mais de meio ano que antes de dormir, ou bem cedo vou pro quarto dela. A desculpa melhor é para jogar no computador. A gente fecha a porta e ela ela deita de bruços. Nas primeiras vezes, ficamos preocupados porque a nossa brincadeira fazia a cama ranger muito. Aí botamos o colchão no chão e ficou silencioso.
Também foi muito gostoso quando fomos à praia. Nós quatro (eu, nossos pais e a mana) fomos juntos ao mar pela manhã, já era uma semana que estávamos na praia. Mais tarde, os velhos ficavam na beira do mar e eu e a mana voltamos para a casa de praia. A gente se olhou e já pintou aquele clima da encoxada. Ela me perguntou se eu estava pensando no que ela pensava. E eu “claro, olha o volume na sunga”. Ela deu uma risadinha. “Nem vamos trocar de roupa, né?” e ela “não, vamos assim”. Era o que eu queria, ela tava de biquini, eu de sunga. Fomos pro quarto dos velhos, como estávams meio salgados do mar, botamos uma tolaha grande em cima de cama. Aí, ela deitou, enfiando um pouco o biquini no bumbum. Bem, deitei em cima dela, me encaixei bem gostoso e começamos o serviço, com um pouco mais de pressa porque os pais poderiam chegar logo.
Já perdi a conta de quantas vezes rolou,depois, aqui em casa. Só sei que com o corpo que ela tem é maravilhoso. O que bão rola com ela eu escarrego na minha gatinha, tamos quase namorando firme.
Não sei se essa história fará alguém sentir tesão ou não. Para mim, tem sido uma coisa maravilhosa. Não sei até quando vai. Mas enquanto ela quiser ficar de bruços para mim e pedir para eu me esfregar nela, vou. Tenho outras variações que rolaram, mas já escrevi demais. Qualquer coisa, escrevam.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Meu 1° dia de natação Flagrei meninos na Punheta


CONTO RETIRADO ORIGINAL DO LEITOR REPUBLICADO


 Tenho 14 anos, nunca contei nada aqui mas isso aconteceu na semana passada ai resolvi contar, sempre quis aprender a nadar ai nesse ano minha mãe me matriculou na natação foi tudo normal o primeiro dia de aula , a maioria dos meninos tem 14 anos tbm, só um ou dois que tem 13, só fiquei nervoso de trocar de roupa no vestiário na frente dos outro meninos mas assim que fomos trocar de roupa vi que tinhas uns que não ficavam com vergonha de ficar pelados na frente de todo mundo, tinha uns 12 meninos lá contando comigo, alguns ficavam com vergonha e se cobriam com uma toalha pra tirar a cueca e colocar a sunga mas tinha outros que tiravam sem vergonha nenhuma e tipo ver vários meninos de cueca e sunga me deixou com tesão, ate ai tudo normal, a aula na piscina foi normal tbm, depois da aula pensei que só tinha que colocar a roupa e ir pra casa mas ai o professor falou pra irmos pro vestiario tomar banho pra tirar o cloro da piscina da pele pq podia fazer mal, ai fui, fiquei muito assustado pq vários meninos entravam no vestiario e ja tiravam a sunga e ficavam pelados e iam direto pro chuveiro, eu nunca tinha passado por isso ai fiquei nervoso, entrei mas nao tirei a sunga ai vi que tinha uns 4 meninos me olhando como se eles tivessem esperando eu tirar a sunga, eles ja estavam pelados e quando viram que eu n ia tirar foram tomar banho, eu fui tomar de sunga msm pq tava com vergonha e fui pra um dos chuveiros, fui ver aqueles meninos que tava me olhando e ele estavam embaixo do chuveiro meio que passando a mão no corpo todo, tbm vi que todos os 4 tavam com o pau meio duro e as vezes encaravam uns aos outros e olhavam pro pau do outro ai nessa hora comecei a ficar de pau duro mas pra eles n verem tomei banho bem rapido e sai, nisso quase todos os outros alunos ja tinham saido tbm, só tinha esses 4 e mais alguns, ai eu tava me vestindo e percebi todos os outros ja tinham saido menos esses 4

e fui ver oq eles tavam fazendo, até que entrei na parte dos chuveiros e fui devagar pra olhar, ai vi que os 4 tavam de frente um pros outros batendo punheta, tinham 2 que tavam pegando no pau um do outro, eu fiquei de pau duro na hora e até que queria participar mas nunca bati punheta com outro meninos antes e fiquei com muito medo de alguém ver e resolvi ir embora, quando tava saindo do vestiario o professor da natação tava de sunga, ele só falou tchau pra mim e entrou lá dentro no vestiaro, olhei pela abertura da porta e vi ele abrindo o armário dele e tirando a sunga, o pau dele era enorme e bem peludo, fiquei olhando um tempo ate que ouvi meu pai me chamar pra irmos embora, ele perguntou o que eu tava fazendo eu falei que tava vendo se não tinha esquecido nada ai fui embora, cheguei em casa eu fiquei imaginando aquela cena deles 4 e acabei batendo punheta pensando naquilo, fiquei o resto do dia pensando se eu devia tentar participar com eles na próxima aula ou não mas tbm fiquei pensando se o professor pegou eles no flagra ou se ele foi bater punheta junto com eles mais depois dessa fiquei louco pra bater punheta com outro menino ai na minha proxima aula dia 15 desse mês vou tentar ficar pra participar com ele ai eu contro aqui oq acontece

Vejam a 2° parte

Clique .     AQUI

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Comparando o pau no fundão do ônibus



olhava pro volume um do outro ai quando estavamos voltando do passeio no onibus tinha poucas pessoas e a maioria dos banco estavam vazios, e tinha uns 2 meninos atras do nosso banco do onibus falando "vc vil o matheus tomando banho? o pau dele deve ser enorme" eu fiquei so ouvindo mas eles falanvam de todo mundo inclusive de mim, o meu amigo que tava sentando do meu lado tava ouvindo tbm até que ele virou pra mim e perguntou: "quem vc acha que tem o maior pau?" eu falei que não sabia mas que todo mundo tinha um volume grande la e ele concordou ate que ele me chamou pra irmos conversar com os meninos do fundo sobre isso e ficamos falando de pau, punheta e etc e falando disso acabamos ficando de pau duro, teve um deles que falou "aposto que o meu pau é maior que o de vcs" nos rimos e ele falou pra compararmos que ele ganhava, nos ficamos surpresos mas aceitamos só que falamos pra esperar chegar na escola e irmos comparar no banheiro, ele falou pra compararmos no onibus mesmo que quando chegasse na escola ele ia direto pro carro do pai dele ir pra casa, tivemos que ajoelhar entre os bancos pra ninguém ver a gente, esse menino que desafio ajoelhava de nos ajoelhavamos na frente dele e comparavamos o pau ai depois levamamos e iamos pro banco do lado comparar entre a gente, comparei com meu amigo e o meu era maior que o dele, até que a professora perguntou oq estavamos fazendo la no fundo e falamos que tinhamos perdido umas coisas embaixo do banco, depois disso não deu mais pra compararmos pq ela ficou de olho na gente