quinta-feira, 29 de setembro de 2016

segredos de adolescentes 2



A primeira alternativa de um adolescente em momento sozinho em casa é de bater uma punheta.
Melhor ainda é quando essa punheta é compartilhada por alguém em quem a gente confia. Afinal, mostrar a alguém o que você faz escondido nas horas vagas requer muita confiança.

Me lembro da primeira vez que o lukinhas me viu batendo uma..
o Lukinhas é meu melhor amigo,e o considero como um irmão meu do peito.
A gente se conhece desde a oitava série. Nesse dia ele tinha vindo dormir aqui em casa.

Sempre ele vem e passa o final de semana aqui em casa jogamos video games, futebol , banho de piscina,mas nunca tiamos chegado a alguma intimidade de alguém vê outro pelado.
Minha cama é de casal boxe, e como no meu quarto só tem ela, quando ele vem para aqui em acsa dormimos juntos,não achamos nada demais .
Era um sexta feira ,ele tinha vindo cedo já depois da aula,e psssamos o fim de tarde na piscina de casa .
Já noite jantamos e fomos para quarto e minha mae e meu pai fecharam a porta do quarto deles,
Eu curto dormir pelado, mas como ele estava em casa, para não ficamos sem jeito e ele não vim a pensar mau de mim, mesmo sabendo que eu ja afzia isso, pois tinha contato a ele, resolvi ficar  só de cuecas. Ele resolveu seguir meu exemplo e ficou só de cueca boxe azul  também. Tava passando um passando globo reportee tava mei chato  e Lukinhas caiu no sono.
Como eu não conseguia dormir, fiquei trocando de canal pra ver se passava alguma coisa boa e acabei parando num programa da Discovery.
.Em  determinado momento do nada  me verei para o lado tentando me ajeitar melhor no colchão, e não sei porque meu extinto de menino curioso me fez olhar para meu amigo e notar  que o pau dele estava duro sob a cueca boxe azul .
Eu fiquei pensando," porra meu amigo de pau duro na minha cama" eu estando ficando com meu pau duro,droga sou homem,macho, porque to sentindo isso meu pau durão aqui .
Eu estava me questionando minha confidencia de homem machista ,mas me acalmei,porque lembrei que na escola nosso professor tinha falado que um cara pode ter várias ereções durante a noite.
Mas ver o pau dele duro e imaginar o que ele poderia estar sonhando me excitou pra cacete.

Aí eu fiquei olhando o pau dele tremendo sob a cueca, um volume que fazia  enchendo toda a cueca boxe não.



Eu fiquei com coração na mão,estava a ouvir duas partes um para eu tentar vê melhor e outra para eu ir dormi,,mas não resisti,me inclinei  mais um pouco,e coloquei minha mão por cima da cueca e tive meu primeiro contato com um pau que não era o meu ,mas de outro, fechei  mão por cima da cueca e sentir aquele calor do pau dele bem durinho,e com a outra mão segurei meu pau e comece a bater uma olhando o pau dele. Fiquei batendo com a mão na cueca pra não esporrar no lençol ou em cima dele.
Quanto mais eu olhava, mais me dava tesão. Eu batia bem devagar pra não correr o risco de gozar rápido. Minha respiração ficou mais ofegante, o peito mais acelerado enquanto esticava as pernas e contraía os músculos pra sentir mais prazer. Aí, numa dessas minhas espreguiçadas ele acordou.
A minha causa de espanto eu comecei a me tremer , ele olhou meio assustado pra mim, viu que eu estava batendo uma pro pau dele e começou a rir. Daí ele disse,:
- Ei Renatinho , não sabia que você curtia punheta a dois ..
Eu respondi que era a minha primeira vez.
- Mas na verdade minha primeira vez, porque vi vc de pau e meu deu esa doida de bater  ! ! !
Ele riu mais ainda enquanto tirava aquele pau grosso e deslizava a mão sobre ele. O pau dele começou a ficar molhado, um líquido transparente escorrendo pela cabeça da pica, eu fiquei mais excitado, comecei a bater com mais força. Ele disse:
- Ei vai com calma, bate de boa !!!! disse  pra eu ir devagar que era pra gente gozar no mesmo tempo.
-É né agora vou testar também, vou pegar no seu pau ,paa vê como é esssa sensação E continou  falar depois que  pegou .:
- Hum duro e bem quentinho sua rola . Depois disso iniciou de leve me punhetando 

Deitados de lado, de frente pro outro, a gente continuou a bater, olhos nos olhos, , só olhando pro outro e batendo. Eu podia ver o desejo dele e ele o meu, o calor, o tesão dominando nossos corpos, ambos prestes a explodir, a jorrar em gozo. Começamos a bater mais rápido. O rosto dele ficou vermelho, o meu deveria estar também, olhei pra mão dele sobre seu pau, aquele pau de cabeça rosinha toda molhada contrastando com o preto dos pentelhos dele, a mão branca subindo e descendo no pau, sem parar, frenética.

Apertei mais meu cacete, cheguei mais pra perto dele pra sentir o calor da respiração, o mover do lençól. ele também, se aproximou um pouco. Ficamos bem perto um do outro, mas nada de encostar, éramos apenas dois machos e amigos batendo uma, ele segurando aquele pau dele e eu o meu, dando prazer a nós mesmos e ao mesmo tempo ao outro, porque era o olhar o outro que nos excitava, era ver o pau dele e ele ver o meu, duros, sendo seguros ali pelas nossas mãos nervosas, nossos rostos vermelhos, nossos corações saltando da boca, que nos excitava.

Ele me olhou profundamente, senti que quase havia uma penetração dele em mim pelo olhar, eu fiz o mesmo com ele. Os dois se encarando lá no fundo do olho sem dizer palavra nenhuma. Só deixando as mãos correrem livres pela rola dura e pulsante. Ele inspirou mais lentamente eu o segui.

De repente, o jorro de gala quente contra meu abdome, o jorro gostoso da minha gala esbranquiçada sobre o corpo dele. Ele sorriu sentindo minha porra na pele dele. Eu gostei de sentir a porra dele contra meu corpo. Dois caras ali, dois amigos, batendo uma e sentindo o gozo do outro contra nossos corpos.

Ele tirou a cueca, limpou a pele, mandou eu fazer o mesmo, na maior naturalidade. Sorria e dizia: é, vamos pro banho, né velho, dormir com cheiro de gala é foda. Nós dois demos uma gargalhada, baixinha pra não correr o risco de alguém entrar no quarto.

Eu fiquei na cama esperando ele voltar do banho pra eu entrar. Fiquei pensando naquilo, vendo o pau dele duro melando todo eu  em mim na mesma hora que eu gosava em cima  nele. Agora estávamos mais amigos que antes.
Aquela noite foi muito marcante para mim, uma experiencia nova e depois meu amigo me confessou que já tinha batido punheta com o amigo dele, por isso não ficou muito espantado com a minha atitude.
E para meu alivio e confidencia mental eu nao me tornei gay, nem ficar desejando fazer sexo com outro menino,apenas foi uma forma de trocar experiência como outro.
O mundo evoluido, alguns meninos como eu iniciam a punheta com amigo primo ou irmão,mas ainda muito que ainda tem vergonha de falar sobre isso,ou que ja fizeram e ficaram com medos de serem descobertos e resolveram não conatr para ninguém,mas no fundo gostaram, como eu gostei.
se você gostou do meu relato verdadeiro conte o seu nos comentários vamos perder vergonha.



Novo Blog Parceiro :
Tire suas duvidas e Curiosidades e Fatos

Novos Contos Eróticos de Novinhos + acessados





**Faça como esse novinho entre contato com gente envie sua foto para Rodrigofxdrigo@gmail.com
Para participar do Grupo do WhatsApp  AQUI

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Me coloca lá 8754-5555
    Rodrigo
    Mg - 18 anos

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir