terça-feira, 1 de março de 2016

um forte segredo de um amigo novim

Comigo foi aos 13 anos,quando descobri as revistas pornos do meu pai,isso na época,que nem se quer existiam os computadores,foi sem duvida "um grande feito",e decisivo pro meu gosto,visto que elas me levaram a diversas situações que narrarei logo.Lembro que mesmo sem nunca ter visto sexo,ainda quase que completamente ingenuo,sabia o que estava olhando,e me masturbei com as imagens,entretanto,diferente do que acontece com a maioria dos meninos nesse primeiro contato com a pornografia,que é ficar vidrado na nudez feminina,me encantei pelo corpo do homem,pelo pau grande e grosso,a virilidade,e era aquilo o que me deixava curioso e excitado.
A situação vivida que conto foi justamente a primeira punheta:Morava no interior,em um bairro bem isolado,cercado de arvores,sem asfalto,e ate com um riacho por perto,realmente um tipico cenário de sitio.Minhas amizades eram outros 5 moleques vizinhos,sendo eu o mais novo e fraco ,e o mais velho e forte de 14 anos,o "lider" do grupinho,chamado Henrique.Sobre esse menino,achava ele tão legal e bonito,com minha pouca idade,esses sentimentos me deixavam confusos,não compreendia que gostava dele de um jeito diferente do que a amizade,mas ja reconhecia que tinha algo a mais.Quando falava comigo,e quando brincava comigo,eu ficava todo feliz,sem nem saber o porque,igual um apaixonado bobo.
Era comum ficarmos todos nós seis o dia inteiro jogando na rua,e depois irmos no tal riacho nadar para limpar a sujeira e refrescar do calor,o que fazíamos pelados,claro.Quanto aos outros moleques,eu nem os notava nessa hora,mas a nudez desse menino em especial,era diferente,corpo magro e "saudável" devido aos esportes naturais(nadar,jogar bola...), reparava no saco dele,sem que alguém percebe-se,admirava quietinho as bolas,eram maiores que as de qualquer outro do grupinho, o pinto mole e bonito,fechadinho pela pelinha....alem disso,outra coisa que gostava eram os pelos em volta,pretos e ainda finos,tipo uma "grama baixa". Como ja disse,nem eu mesmo entendia o que me interessava nele,mas seu corpo moreno chamava muito a atenção.
Foi nesse período que descobri as revistas do meu pai,e como disse,"elas me levaram a diversas situações",que vou explicar agora.Tendo essa exclusividade em mãos,um pornô,tratei logo de contar aos meus amigos,e disse que se quisessem,quando desse,poderiam ir em casa ver.Dentre todos eles,quem mais se interessou e ficou eufórico foi o Henrique,e com o passar do tempo,não surgindo oportunidade para convidá-los todos de uma vez(pois meus pais estavam sempre presentes) escolhi chamar só ele primeiro... um unico amigo não iria incomodar minha mãe.
Foi em uma tarde no meio da semana,lembro que esse dia estava bem quente e ensolarado.Meu pai estava trabalhando,minha mãe se trancou no quarto e disse que ia dormir,então pediu para nós dois não fazermos barulho,perfeito!.Eu e ele fomos para o quintal no fundo da casa,e começamos a ver juntos. Acho que não preciso explicar como é a reação de um menino ao ver uma buceta pela primeira vez,super eufórico e tals,não parava de dar risadinhas,os olhos atentos, e o melhor é que dizia como eu era foda,e como me achava legal...serio,só de ver ele feliz daquele jeito,me sentia feliz junto,e ria com ele,parecia que tinha feito algo de bom,realizado e satisfeito.
Mas ele perguntou se não dava pra emprestar uma das revistas,e devolveria o mais rápido quanto,coisa que não pude deixar,pois de jeito nenhum meu pai podia perceber que descobri seu segredo,era muito arriscado entregar ela ... tentou bastante negociar comigo,mas fui irredutível,o que foi difícil pra mim,pois me senti péssimo ao negar algo pra ele.
As coisas começam a ficar interessantes agora.Ele disse que tinha ficado com a rola dura,e queria muito bater uma punheta,estava difícil se segurar mas queria fazer isso com a revista,foi só ai que notei o volume grande do pau dele em seu shorts,uma forma muito bonita,parecia que havia colocado um vidro de perfume na cueca.
Meu coração passou a acelerar quando vi aquilo,e senti meu tesão começar a crescer,aquele "formigamento" gostoso na ponta do pau.Disse que ele podia bater punheta ali no quintal se quisesse,e então eu iria pra dentro de casa ver se minha mãe não saia do quarto,e tambem pra dar privacidade ao ato...mas ele mesmo foi quem propôs fazermos isso os dois juntos,e me convenceu que não tinha nada demais,porque ja nôs vimos pelados tantas vezes antes...engraçado como pessoas "legais" conseguem te convencer que a ideia delas esta correta ,e você se sente bobo se não concordar,bem,foi assim que eu senti na hora.
Botamos uma revista aberta em cima do tanquinho de lavar,numa pagina onde a mulher estava sentando no cara,e ele foi abrindo os botões do shorts,baixou junto com a cueca ate os pés ,tudo de uma vez só,e pronto,lá estava com aquele pau lindo e duro pra fora(tinha 14 anos,um pau com 14 cm de comprimento por 12cm circunferência, bolas normais,mas entendam que aquele era o maior pau dentre os moleques,ele era o unico na puberdade,o que me fazia acreditar ser um pauzão),os pelinhos ainda finos em volta,o saco estava meio encolhidinho,mas isso era demais,pois as bolas estavam bem redondinhas parecendo ser esculpidas perfeitamente,a cabeça ficava toda pra fora,bem rosinha e meio "babada" pela seiva que nôs lubrifica ,brilhando,tinha um cabacinho pequinininho,e pouco torto para a esquerda.
Eu imitei os mesmos passos e pus meu pau pra fora tambem,era um pinto de novinho, com apenas 11 cm,ainda sem pelos,com bolas pequenas imaturas,a cabeça toda coberto ,só com a pontinha pra fora....mas ora,eu tinha apenas 12 anos,então estava iniciando o crescimento do "tronco".Nem se quer gozava,entretanto, sentia os "espasmos" gostosos.
Começamos a masturbação juntos,lado à lado,os dois em pé, só de camisa olhando pra revista aberta sobre o tanquinho. Não podia evitar olhar pro pau dele,estava apaixonado com a beleza do órgão,que ja admirava à muito tempo,mas pela primeira vez vi duro e viril. Meu coração palpitava tão rápido que ate ouvia as batidas,sentia uma atração gay como nunca antes,um desejo forte consumia meu ser.Não demorou nada para eu dar logo os espasmos de prazer,fato que ele noticiou e brincou,disse que eu devia treinar isso mais,porque futuramente as mulheres iriam reclamar da rapidez. Simplesmente fiquei ali parado,do lado dele,assistindo atentamente,sem tirar o olho daquela rola enquanto Henrique se masturbava.
Ele obviamente percebeu meu fascínio e disse em tom de brincadeira "E ai?Gostou?Quer pegar?",e ficou balançando pra cima e pra baixo,igual uma vara,lindo...e eu desconversei,brinquei de volta com um "cala boca,otário hahaha".Mas sabem,não sei direito o que aconteceu,fui dominado por meu instinto e pelo meu desejo na hora,parei de raciocinar,e acabei dando muita bandeira,falei coisas sem nem pensar que poderiam haver consequências ruins,como ser humilhado e ate apanhar pelo fato: Simplesmente passei a elogiar a beleza do pau dele,disse que o tamanho era incrível,que achei o mais bonito que ja vi, diferente do meu que era pequeno e fino, devia ser bom pegar um pauzão na mão...
Por sorte,a reação dele foi a melhor possível,acho que compreendeu que eu tinha gostado,e que estava facinho me enrolar caso quisesse.Creio que foi isso o que aconteceu,qualquer outro garoto teria me xingado de viado e ate me batido,mas Henrique sempre foi mais esperto que todos,percebeu uma chance de se aproveitar de mim e ganhar um agrado. Então disse mais uma vez,mas em tom mais serio,que deixava mesmo eu pegar se quisesse,que tava de boa,não ia contar pra ninguém.
Eu exitei,porque temia que fosse brincadeira,e depois ele espalhasse por ai,mas me garantiu que estava tudo bem,e jurou segredo...ainda começou a falar que me achava legal,que era um dos melhores amigos,e enfim....novamente,aquele papo do "cara legal" que consegue te convencer a fazer o que ele quer.
Eu fiz,muito sem jeito,um gesto com a mão,apenas encostei com a ponta do dedo na cabeça meladinha,dei risadinhas envergonhado,tímido,depois voltei ao normal.Ele falou algo como um "deixa de bobagem..." e pegou no meu pulso,levou minha mão ate eu pegar direito em seu pau,dei uma agarrada firme bem no meio....ja falo que amei cada segundo que pude mexer naquilo.
De primeira,apenas alisei de leve com a mão direita,percorria com meus dedinhos todo o "tronco",mas sem encostar na cabeça...estava aproveitando para sentir como era o toque,quente e duro na minha palma,muito gostoso,tambem dei uns apertõezinhos bem de leve.Ao mesmo tempo que ia experimentando o pau,o meu próprio pinto começou a ficar duro novamente.
Estava pegando gosto pela coisa,e comecei a punheta bem devagar,pra frente e pra tras...Ja masturbaram alguem de frente pra pessoa?Simulem com vocês mesmo,peguem no seu pinto com a mão virada,como se fosse um outro alguem na sua frente te mexendo,é um toque diferente,não é a mesma coisa que pegar o pau na tipica posição da punheta solo...bem,só fui perceber isso nesse dia,parece que sinto certinho as "fibras" do pinto dele nos meus dedos ate hoje,realmente delicioso de segurar.
Comecei a punhetar num ritmo rapido e gostoso,percebi que ele estava se sentindo bem,tanto que ate ficou com a bunda e as mãos "encostadas/apoiando" no tanquinho.Fiquei masturbando por um bom tempo,pra frente e pra tras,pra frente e pra tras,pra frente e pra tras,e a pelinha molinha indo e vindo pelo pinto....Henrique começou ate a suar com o calor(literalmente) da situação. O melhor eram os elogios,que me faziam sentir realizado,quando ele gemia e dizia estar gostoso,não podia conter meu sorriso de satisfação.
Tive a impressão que ouvi barulhos dentro da casa,o que podia ser minha mãe acordando,então rapidamente paramos com a coisa e vestimos o shorts. Cautelosamente,entramos dentro da casa,sem fazer barulho,e constatamos que foi só imaginação mesmo,a porta do quarto ainda estava fechada,então ela ainda dormia. La fora estava muito sol,e ficar de pé era uma porcaria,então falei pra ele ir no meu quarto e me esperar,fui guardar as revistas do meu pai(não precisávamos mais ver elas).
Tranquei a porta do meu quarto,fechei as janelas,e começamos denovo.Ele tirou a roupa toda dessa vez,e novamente babei e admirei pro seu corpo magro e bonito,como Henrique era lindo,por completo,um gato... Só tirei meu shorts mesmo,sentamos os dois lado a lado,na beirada da cama,nossas pernas se tocando,nossos ombros colados, fiquei com a mão direita batendo punheta pra ele,e com a esquerda tocando a mim mesmo.
Descendo e subindo,descendo e subindo,minha mão ia ate a cabeça(a pele fechava o pau nessa hora),e depois voltava ate dar uma atoladinha de leve nas bolas(cabeça escancarava),juntos,atingíamos o prazer.
Engraçado que comparei a diferença gritante de nossos órgãos,na mão esquerda,meus dedos davam a volta completa no pinto fininho,da direita,a palma estava cheia com aquela coisa quente e dura. O rosto dele ficava rosa durante o ato,e suava mais e mais,gemendo e vibrando bem baixinho para não fazer barulho. Me pediu para chupar um pouco,mas dessa vez não fui enrolado,por mais que insistisse,e mesmo que no fundo eu quisesse,neguei...pra vocês verem como era minha inocência,achava que se chupasse seria "muito gay",então não fiquei confortável com a ideia,há,que incoerência da cabeça juvenil.Mas logo essa incoerência vai se tornar ainda mais gritante,acompanhem:
Fiz algum carinho nas bolas redondinhas tambem,que sempre foram minha paixão,saquinho macio e enrugadinho. E logo ele gozou,dois jatos bem altos,que sujaram o tapete do quarto,e um terceiro orgasmo,mas que saiu sem força,escorrendo da cabeça e descendo pela minha mão,que segurava firme sem soltar ,mesmo com aquele liquido "nojento" que nunca havia visto pessoalmente,fez uma lambança.O cheiro maravilhoso da porra quente me agradou desde primeira,de repente,lembrei de algumas fotos das revistas onde as mulheres ficavam se deliciando com a boca cheia de gozo,e eu sempre fiquei com vontade de saber como era...então lambi dos meus dedos (incoerência concretizada haha,alias,meu amor por esperma dura até hoje,costumo comer o meu tambem).
Peguei uma camisa velha no guarda roupa e limpei os dedos melados,o tapete e o pinto dele.
Naquele resto de tarde,ficamos lá no quarto,conversando e fortalecendo nossa ligação,e isso foi ate o anoitecer.O que tinha acontecido entre nós havia sido magico,foi a estaca definitiva para eu gostar de homens hoje em dia. Antes de ir embora,asseguramos que nunca iriamos deixar essa historia se espalhar ,juramos segredo,e Henrique não deixou de demonstrar que queria repetir tudo mais uma vez.
A camisa velha ficou com um cheiro forte de porra,que ja havia secado ate o momento em que ele foi embora.Antes daquele dia terminar,antes de dormir....cheirei ela forte,e usei para me masturbar mais uma vez.

PARA PARTICIPAR DO GRUPO DO WHATSAAP Blog dos Punhteiros Héteros 
 ENTRE 

>>AQUI  <<




1°Veja também mais videos de webcam de gatinhos batendo punnheta em dupla fazendo mão amiga clicando AQUI

2° veja também  na Seção de contos eróticos veridicos contados por nosso leitores clicando AQUI

3º veja também  um blog dedicado sobre masturbação,dicas,forum,informaçoes e comportamento adolescente clicando AQUI

4  VEJA TODA MATÉRIA SOBRE FIMOSE, COMO CUIDAR  DO SEU PAU



CLIQUE AQUI

5. VEJA O VIDEO DO NOVINHO GOSANDO PELA PRIMEIRA VEZ EM UMA WEBCAM
CLIQUE  >>  AQUI <<


6.VEJA COMO TUDO COMEÇA COM HÉTERO MAIS SEU AMIGO OU PRIMO OU COLEGA CLICANDO AQUI

7. VEJA DOIS ADOLESCENTES FAZENDO MÃO AMIGA INEDITO CLIQUE AQUI




8.Veja o Conto de um novinho que viu o seu irmão batendo punheta Clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário